Você está aqui:Atividade Municipal»Cultura e Lazer (+)»Museu»Museu

Apresentação do Museu Municipal

obras museu2A Casa Agrícola Jorge Ribeiro de Sousa localiza-se na Rua Conselheiro Júlio de Vilhena e foi propriedade de Jorge Ribeiro de Sousa, herdeiro dos condes de Avilez e Boa Vista e da Morgada da Apariça. Desconhece-se a data exacta de construção do edifício, contudo, algumas das suas características arquitectónicas datam da segunda metade do século XIX.


O edifício foi adquirido pelo Município de Ferreira em 1976 e já acolheu uma multiplicidade de serviços camarários (armazém de material, mobílias alentejanas e serviço de carpintaria), tendo até aí funcionado o Conselho Desportivo Municipal, o Agrupamento de Escuteiros e, desde 1996 até Maio de 2002, o Serviço Histórico Museológico.


Recuperado para acolher o núcleo sede do Museu e parte da Biblioteca Municipal, o edifício, contíguo ao antigo palacete oitocentista que pertenceu à família Moreira e onde funcionou o Tribunal da Comarca, hoje integralmente ocupado pela Biblioteca Municipal, mantém a frente primitiva inalterável, de boas janelas de sacada, com gradeamento de ferragem batida, do tipo barrinha e interessante guarnição de estuques relevados nas cornijas e pilastras, apresentando motivos naturalistas de estilo romântico. Os antigos salões principais que detinham tectos de esteiras em madeira, conservam ainda um curioso revestimento neoclássico de estuques em grisaille, apresentando motivos florais.

O acesso principal do edifício que é o acesso principal da Biblioteca e Museu Municipal, faz-se através de escadaria de um só patamar de pedra, rasgado em dois andares de galerias de arcos de volta perfeita.

 

obras museu1

 

O corpo térreo do edifício, onde outrora funcionaram as adegas e celeiro da casa, apresenta interessantes abóbadas que se apoiam em pilastras de grossa alvenaria. Sobre esta zona corre o terraço que deita para o pátio onde hoje existe o pequeno jardim de cheiros do museu.

Foi inaugurado a 22 de Outubro de 2004, o museu Municipal de Ferreira - Núcleo Sede, tem por missão a incorporação, o estudo, a divulgação, a comunicação e a conservação de bens culturais representativos do modo de vida, do sentir e do estar das gentes do Concelho.

No dia 18 de Maio de 2010, o Museu foi integrado na Rede Portuguesa de Museus. 

 

 

História

doc antigoDesde o 4º milénio até hoje muitos foram os grupos humanos que passaram pelo nosso território e deixaramsol os seus vestígios foram, no entanto, os Romanos os que mais influenciaram instalando-se no Concelho e aí construindo pontes, por exemplo, em Alfundão. Santuários como os de Santa Margarida do Sado e Villae, extensas quintas como a do Monte da Chaminé ou da Zambujeira em Peroguarda.

 

No séc XIII em plena Idade Média, Ferreira foi resgatada aos Muçulmanos pelos cavaleiros da ordem de Santiago de Espada que aqui permaneceram e reaproveitaram uma antiga fortaleza para construir um imponente Castelo que, infelizmente foi demolido no séc. XIX e aí edificado o actual cemitério municipal D. Manuel I outorgou, a 5 de Março de 1516, foral a Ferreira e foi, sobretudo a partir desta data que se notou um grande desenvolvimento no Concelho onde residiam importantes famílias como os Sousas, os Lacerdas, os Vilhenas e os Passanhas que aqui edificaram imponentes solares.

 

{youtube}http://www.youtube.com/watch?v=hQKbi56gvdE{/youtube}

 

História do Logotipo

logotipo museuO motivo em destaque no logotipo do Museu Municipal de Ferreira do Alentejo inspira-se na trama e nos elementos decorativos da cestaria, actividade ancestral, a cestaria acompanhou o Homem ao longo dos últimos milénios, tendo subsistido até hoje na região alentejana. A trama da cestaria procura representar igualmente o entrelaçar das várias comunidades que por cá passaram e interagiram nesta região. Em termos museológicos, é o entrelaçar das várias funções e valências que competem a um Museu Municipal nos campos educativo, social, lúdico e até crítico.
A utilização da cor amarela está directamente associada à sempre presente seara de trigo, bem como à intensa luminosidade do Alentejo. O amarelo é ainda a cor que estimula a vivacidade, a discussão, a reflexão, próprias de um espaço museológico.
A nível da designação, optou-se por utilizar a referência "Museu Municipal de Ferreira" já que o Município, desde a Idade Média, aparece sempre designado por Ferreira. Para o distinguir de outras Ferreiras, surge em alguma documentação e cartografia a designação de Ferreira D'Aves , do Campo, ou até da Comarca do Campo de Ourique e, finalmente, do Alentejo e, na actual grafia, Alentejo.
Optou-se ainda por destacar a sigla MMF, sigla que preside em todas as entradas de registo de inventário.

simbolo museu

 

 O fundo do logotipo pode variar entre amarelo torrado, branco, preto ou cinza, contudo o tom oficial é o que apresenta o fundo em cinza. Este tom será utilizado para o papel timbrado e para a placa de rua que será colocada na fachada do Museu e Biblioteca.
A placa será em aço escovado e a trama sobressairá em relevo não muito pronunciado.

 

 

Rede portuguesa de Museus

Rede Portuguesa de Museus é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

rede museus

Historial

A Estrutura de Projecto Rede Portuguesa de Museus foi criada na dependência do Instituto Português de Museus pelo Despacho Conjunto n.º 616/2000, de 17 de Maio. As suas actividades ao longo deste período deram corpo às atribuições que lhe foram cometidas naquele despacho, designadamente a definição do modelo da Rede Portuguesa de Museus, a concepção e a aplicação do Regulamento de Adesão à RPM, a criação e a execução de programas de apoio técnico e financeiro à qualificação de museus e a promoção de acções de formação.

Com a criação do Instituto dos Museus e da Conservação, as competências cometidas à anterior Estrutura de Missão transitaram para o Departamento de Museus.

Objectivos
•A valorização e a qualificação da realidade museológica nacional;
•A cooperação institucional e a articulação entre museus;
•A descentralização de recursos;
•O planeamento e a racionalização dos investimentos públicos em museus;
•A difusão da informação relativa aos museus;
•A promoção do rigor e do profissionalismo das práticas museológicas e das técnicas museográficas;
•O fomento da articulação entre museus.

Contactos

Departamento de Museus
Calçada da Memória, 14
1300-396 Lisboa

Telefone: 21 361 74 90
Fax: 21 361 74 99
info@rpmuseus-pt.org

 

Rede de Museus do Distrito de Beja

Museu Municipal de Aljustrel

Câmara Municipal de Alvito 

Museu Regional de Beja redemuseus distritobeja

Câmara Municipal de Beja

Câmara Municipal de Castro Verde

Câmara Municipal de Cuba 

Museu Municipal de Ferreira do Alentejo

Museu de Mértola

Museu da Escrita do Sudoeste

Câmara Municipal de Moura

Câmara Municipal de Ourique

Câmara Municipal de Serpa

Museu Municipal da Vidigueira

 

- Consulte o Regulamento do Museu Municipal de Ferreira do Alentejo!

Eventos

 ◄◄  ◄  ►►  ► 
SETEMBRO 2017
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
Ferreira do Alentejo
Data :  15-09-2017
16
Ferreira do Alentejo
Data :  16-09-2017
17
Ferreira do Alentejo
Data :  17-09-2017
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Publicações

Redes Sociais

g youtubebutton twitter